2014 Fotografamos Portugal wedding photographer 143

Sobre a verdadeira beleza

Por vezes dou por mim a pensar em quantas vezes precisamos de ouvir que somos bonitas, que temos que aprender a gostar do nosso corpo e que um dia há-de haver alguém capaz de ver a nossa beleza mesmo quando nós não somos capazes. Posts em blogs, sites e artigos de revista dizem-nos como vestir, como calçar e como usar o cabelo. Mas onde aprendemos a ser nós próprias? A vencer inseguranças e a abraçar verdadeiramente o único corpo que temos?

Penso em todas as mulheres que cruzam o nosso caminho, lindas, cheias de personalidade e que ao ver uma fotografia sua se tornam altamente críticas analisando todos os pequenos detalhes do seu corpo e num piscar de olhos murmuram “a fotografia está linda, eu é que nunca fico bem”. Mulheres talentosas, lutadoras, com histórias dignas de fazer um lutador de sumo chorar como uma criança e ainda assim com dificuldade em aceitar o seu aspecto ou determinadas características físicas que são únicas e que as fazem ser ainda mais especiais.
Aprendi nestes últimos anos que devo estimar o corpo que tenho, que ele se sujeita a desafios doidos apenas para me dar aquilo com que sonho e que merece ser tratado com respeito e carinho e não como um fardo que nunca está à altura dos meus desígnios. Aprendi que a beleza vem em formatos inesperados, em todos os tamanhos e idades e que vem principalmente de dentro. Concordo que nos faça bem arranjar-mo-nos e sentir-mo-nos bonitas mas acima de tudo temos que ser muito mais do que a roupa que vestimos e a maquilhagem que pomos: temos que estar confortáveis com o que somos. Onde começa a aceitação? Quando calamos aqueles pensamentos que nos dizem que não somos bonitas e aprendemos a ver as nossas imagens como uma forma de contar a nossa história, com todas as características que possamos ter na altura. Murmuramos críticas a nós próprias que simplesmente nos quebraria o coração dizê-las a um amigo! Porque o continuamos a fazer? Porque não substituirmos a crueldade por um elogio quando nos vemos ao espelho?
A primeira imagem abaixo é um retrato da minha mãe. Um exemplo de força e resiliência, que apesar de todas as dificuldades da vida soube ser forte nos dias em que eu, em adolescente, me considerava sempre menos do que os outros, em que eu achava que nunca iria pertencer ao grupo por não ter aquelas calças de marca que toda gente tinha enquanto ela própria travava (e ainda trava) uma doença de pele grave que afecta o corpo inteiro (e, imagino, a auto-estima) e que nunca a ouvi ou senti com um comentário a tecer de depreciação em relação ao corpo dela. Ensinou-me o meu valor e a respeito pelo meu corpo. Nunca terei maneira de agradecer o suficiente por tudo o que fez por mim mas posso continuar o seu legado ensinando os mesmos valores aos nossos filhotes.
Queremos, acima de tudo, que haja mais gente feliz que viva sem preconceitos, abrace com o coração, sorria com os olhos e aceite que somos todos perfeitos, à nossa maneira. Que não se compare constantemente a imagens de revista manipuladas e aprenda a olhar para as suas fotografias com carinho e amor, baixe os muros, nos deixe entrar na bolha para fazermos o que sabemos de melhor: registar aquele momento em que nos dói a barriga e as bochechas de tanto rir, em que não conseguimos abraçar ainda mais apertado  nem ser mais feliz do que estamos nesse momento. É isso que queremos ver e poder contar ao mundo.

Deixem-me propor um brinde a todas as mulheres do mundo: todas nós somos bonitas à nossa maneira (ainda que de forma peculiar e descoordenada como eu).

~

please scroll all the way to the bottom for the english version

Maria Milu Fotografamos Winter Styled Shoot 007 Fotografamos - Marta e Rui 068 Lovely girly smile 2014 (18 of 21) 2014 (10 of 21) 2014 (07 of 21) 2014 Fotografamos Portugal wedding photographer 178 2014 Fotografamos Portugal wedding photographer 170 2014 Fotografamos Portugal wedding photographer 152 2014 Fotografamos Portugal wedding photographer 128 Sarah and Matt engagement session in Algarve 21 Jess and Mark destination wedding in Algarve 048 23 Susannah and Jacob at Camp Wayfarer Emily and Claudio 014 rodagira-19 Casamento Quinta da Bichinha - Alenquer - Isa e Henrique 085 Ina and Flo in Lisbon 28 Wedding in Portugal - Sofia and Nuno in Serralves 024 Cátia & Daniel 17 VL 089 Ana & Paulo wedding 078 Nuno Célia e Catarina 039 Slider Fotografamos (02 of 6) Personal Friday 08 02 Inês Lopes fotografamos 2013 in review 136 fotografamos 2013 in review 093 fotografamos 2013 in review 087 fotografamos 2013 in review 078 fotografamos 2013 in review 056 fotografamos 2013 in review 025 fotografamos 2013 in review 003
fotografamos 2013 in review 180 fotografamos 2013 in review 151 fotografamos 2013 in review 145

Sobre a verdadeira beleza

Sometimes I find myself thinking about how many times we need to hear that we are beautiful, that we need to learn to love our body and that one day someone will be able to see our beauty even when we can’t see it for ourselves. Blog posts, websites and magazines tell us how to dress, what shoes to wear and how to style our hair. But where do we learn to be ourselves? To quiet down those insecurities and truly embrace the only body we have.

I think about all the women that come across our path, gorgeous and full of personality who end up being highly critical about their bodies when they see their picture. They analyze everything in a heartbeat and end up murmuring “the picture is beautiful but I never get to look good”. Talented women, fighters, with stories so emotional that would make a sumo wrestler cry like a baby and still can’t accept their looks or some body feature that makes them unique and even more special.
I´ve learnt these past few years that I should take good care of my body, that it faces tremendous challenges just to give me something I want and that it deserves to be treated with respect and care instead of being a burden that is never up to the challenge. Also learnt that beauty comes in unexpected shapes, sizes and age and that it all comes mainly from within. I can see how dressing well to feel beautiful can help, but most of all we need to be so much more than the clothes we wear and the make up we put on; we need to be comfortable with ourselves. Where does the acceptance process begin? When we quiet down those thoughts that tell us that we’re not beautiful and we finally learn to see our pictures as a way to tell our story, with all the faults we may have at that time. We criticize our bodies in a way that we would never criticize a friend (because we know it would break their heart and ours)! Why do we keep doing it? Why won’t we replace a cruel comment for a compliment every time we see ourselves in a mirror?
The second image above is a portrait of my mother. An example of strength and resilience who, despite the hard time life gave her, would still be strong on those days when I, as a teenager, would think of myself less than the others because I didn’t own that special pair of jeans. At the same time she was (and still is) fighting against a severe skin condition that affects the whole body and I never – ever! – heard a word of depreciation about her looks. She taught me about self worth and respect for my body. I will never be able to thank her enough for everything she has done for me but what I can do is continue her legacy and teach our kids the same values.
We want, above all, happier people, who can live without prejudice, who are able to hug with a full heart, who smile with their eyes and who accept that we are all perfect in our own way. People who won’t compare themselves constantly to those highly retouched magazine pictures and learn to look at pictures with love and care, who will let their guards down and let us in that bubble to do what we know best: photograph that genuine moment when we’ve laughed so hard our cheeks hurt, where we hug the tightest or that moment when we are simply bursting with happiness. That is what we want to see and be able to show the world.

May I propose a toast to all women in the world: we are all beautiful in our own special and quirky way.

fotografamos 2013 in review 071

Leave A

Comment

10/03/2015
Que post fabuloso. Palavras inspiradoras :) adoro Marina. Parabéns!
11/03/2015
So true. Thank you.
Lidia
11/03/2015
Beautiful words from a beautiful soul.
12/03/2015
Thank you Lidia! Sometimes it's hard to be this honest. You don't want to hurt anyone's feelings but at the same time you feel like you have to say something.
12/03/2015
Thank you for stopping by Esther!
12/03/2015
Obrigada Inês! O dia da Mulher pôs-me a pensar em tudo isto e acho que chega a uma altura em que simplesmente tens que dizer algo. Não vale valorizarmo-nos só de vez em quando. Tem que ser diariamente :)
Ana Rita nunes
21/04/2015
Gostei muito muito muito*
22/04/2015
Obrigada Ana Rita!
Filho B.
14/10/2015
Proud to be your son:)
Rita Machado
14/10/2015
Maravilhoso! Aquece o coração e deixa-nos com aquele sorrisinho de lado =) Beijinhos muito grandes !!
Maria Joao
14/10/2015
Lindas palavras Marina :D Esta linda a minha amiga Milu :D Bjs grandes as duas
15/10/2015
Proud to have you as our son!
15/10/2015
Obrigada Ritinha!!
15/10/2015
Obrigada Maria João! A Milú está fantástica como sempre :) Beijinhos!
17/10/2015
obrigada por nos terem relembrado isto. :)
17/10/2015
De nada minha querida! Obrigada nós por continuares desse lado!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.